quinta-feira, 10 de junho de 2010

surtada ou "surtanto"

às vezes eu surto
que de tão louco
qualquer pouco
me parece tanto

sou tomada de mil volts
feito trem desgovernado
despenco à procura de velhas asas
pairando na exatidão do tombo

nestes meus silêncios
nada é mais consistente
do que o momento do voo

ecoando...ecoando...ecoando...


Lúcia Gönczy

5 comentários:

  1. abrazo desde Santiago de CHILE,

    Leo Lobos

    ResponderExcluir
  2. Poema denso sem se mostrar prolixo, aberto ao experimentalismo.
    Amei, e junto surtei.

    ResponderExcluir
  3. quero andar com vc...
    feito eco surtindo efeito

    Beijo

    ResponderExcluir